O Sindicato Nacional da Polícia (SINAPOL) disse esta segunda-feira que as únicas forças de segurança com problemas na Europa são as portuguesas e as dos países de Leste, segundo avança a Lusa.

«Infelizmente, os problemas da polícia portuguesa apenas são idênticos aos países do ex-bloco de Leste», disse o presidente do SINAPOL, Armando Ferreira, no âmbito da reunião do comité da Confederação Europeia de Polícia (EuroCOP), que se realiza em Lisboa.

Segundo Armando Ferreira, os polícias da Europa Central e do Norte, cujos representantes sindicais estão na reunião da EuroCOP, «não têm problemas».

«Os polícias da Europa Central e do Norte têm bons salários e são respeitados pelos governos onde trabalham», disse.

Baixos salários, ausência de treino policial, falta de condições de serviço, de efectivos e de equipamento são alguns dos problemas das forças de seguranças denunciados hoje na reunião.

A Confederação Europeia de Polícia é uma organização que congrega 36 sindicatos e estruturas de polícias de 27 países europeus, representando os interesses de cerca de 500.000 polícias de toda a Europa.

O Comité é a Assembleia-Geral da Confederação Europeia de Polícia. A Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR) e o Sindicato Nacional da Polícia (SINAPOL) são as estruturas portuguesas que fazem parte da EuroCOP.