A PSP do Porto anunciou esta quarta-feira ter identificado e constituído arguidos quatro homens no âmbito de uma operação de combate ao crime de contrafação, a quem apreendeu várias centenas de pares de sapatilhas.

Em comunicado, a PSP refere que esta operação, realizada na terça-feira, envolveu 17 buscas domiciliárias e não domiciliárias nas áreas de Felgueiras e Póvoa de Varzim, no distrito do Porto.

Além das sapatilhas contrafeitas, a PSP apreendeu também timbres de marcas desportivas para impressão de logótipos, chapéus e camisolas, entre outros artigos, bem como diversas matérias-primas e máquinas utilizadas para contrafação.

Esta operação policial, realizada através da Divisão de Investigação Criminal da PSP do Porto, visou “um conjunto de indivíduos que de forma organizada se dedicavam ao fabrico e comércio de calçado, camisolas, bonés e relógios contrafeitos”.

Os quatro detidos têm idades compreendidas entre os 34 e os 60 anos.

A PSP refere também ter detido seis indivíduos entre as 07:00 de terça-feira e as 07:00 de hoje no âmbito do combate à criminalidade.

Três dos indivíduos foram detidos por alegado tráfico de droga, um outro por condução sem carta, outro por permanência ilegal em território nacional e outro por furto no interior de um estabelecimento comercial em Vila Nova de Gaia.

A PSP afirma ter intercetado o indivíduo quando este se encontrava na posse de sete computadores portáteis, três leitores de CD, três pares de auscultadores e uma webcam.

A polícia anuncia ainda que, entre os dias 03 e 09, desenvolveu 26 ações de fiscalização no âmbito do exercício da atividade de segurança privada na Área Metropolitana do Porto, das quais resultou a fiscalização de 60 vigilantes e um auto de notícia.