Dois agentes da PSP do Porto estão acusados de peculato, tráfico e mediação de armas agravado e corrupção passiva, sendo que um deles se terá apropriado para consumo próprio de droga apreendida, informou hoje a Procuradoria Distrital.

Numa nota divulgada no seu sítio de Internet, a Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto refere que os factos remontam ao período entre 10 de outubro de 2013 e 08 de fevereiro de 2014, tendo decorrido durante a atividade dos arguidos enquanto agentes da PSP no Comando Metropolitano do Porto.

A acusação foi deduzida no passado dia 6, pelo Departamento de Investigação e Ação Penal do Porto, precisa a PGD.

De acordo com a acusação, a um dos arguidos é imputada a prática de um crime de peculato, um crime de tráfico e mediação de armas agravado e um crime de corrupção passiva, enquanto o outro está acusado de um crime de peculato.

Segundo o Ministério Público:
 

“Um dos arguidos, dependente do consumo de estupefacientes, valeu-se do exercício das suas funções para obter tais substâncias, fazendo suas, com a conivência do outro arguido, e depois consumindo, doses de produto estupefaciente que apreendia em ações de fiscalização, sempre nas imediações do Bairro do Aleixo e do Bairro Pinheiro Torres, no Porto”


“A troco de doses de produto estupefaciente”, continua, o arguido terá cedido a uma “pessoa indiciada pela prática de tráfico” de droga “material policial e informações sobre a atividade policial, nomeadamente de fiscalização e combate ao fenómeno do tráfico de estupefacientes”.