Notícia atualizada às 18:15

Os dois homens detidos hoje pela Polícia Judiciária de Coimbra, um deles agente da PSP, terão participado em assaltos a residências na Lousã em articulação com outro polícia detido em setembro, disse à agência Lusa uma fonte policial.

Segundo a fonte da PJ, os dois arguidos são um polícia de 41 anos, adstrito aos serviços internos do Comando da PSP de Coimbra, e um trabalhador de uma empresa de segurança privada, de 34 anos, ambos residentes no concelho da Lousã, onde terão praticado os crimes.

«É a mesma investigação e a mesma série de assaltos», acrescentou, confirmando a existência de ligação provável entre a atuação destes dois suspeitos e a prática delituosa atribuída ao primeiro agente da PSP detido na Lousã, no dia 14 de setembro.

Este polícia, que também exercia a profissão em Coimbra, está a aguardar julgamento em prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, na Lousã, por ter sido apanhado em flagrante, por populares e elementos da GNR, após cometer um assalto a uma habitação nos arredores desta vila.

O segundo agente da PSP estava hoje em serviço nas instalações do Comando de Coimbra quando foi detido pela PJ, na sequência de investigações que também envolveram aquela força policial, sob as ordens do próprio comandante.

Em cumprimento de mandados emitidos pelo Ministério Público, a PJ efetuou hoje de manhã buscas a várias residências na Lousã, onde deteve o profissional de segurança, que trabalha em Coimbra para uma empresa do ramo.

A mesma fonte da PJ disse à Lusa que foram apreendidos «alguns objetos» relacionados com a prática de crimes.

Na quinta-feira, os dois detidos serão ouvidos no Tribunal de Instrução Criminal de Coimbra.