A PSP deteve um indivíduo "que se dedicava à aquisição e venda das armas", na quarta-feira, tendo executado 32 mandados de busca, de forma a desmantelar um esquema de comércio ilegal através da Internet.

De acordo com um comunicado da PSP, a acção levada a cabo "está inserida numa investigação relacionada com o tráfico e mediação de armas efectuada através de venda online em diversos pontos do território nacional"

A investigação foi complexa, de pesquisa, análise e produção de informação policial relacionada existência de uma plataforma digital que promovia a venda online de bastões extensíveis e aerossóis de defesa classificados como armas de classe A, crime previsto no Artigo 87 n.º 1 da Lei das Armas (Lei n.º 5/2006 de 23 de Fevereiro)", refere o comunicado.

No âmbito da Operação Enforce, as ações operacionais levadas a cabo visaram "o cumprimento de um mandado de detenção fora de flagrante delito e de 32 mandados de busca e apreensão".

Após 4 meses de investigação, culminou com a execução de 32 mandados de busca e apreensão, sendo 14 dos mandados de busca domiciliária, emitidos pelo Departamento de Investigação e Acção Penal de Lisboa, nos distritos de Lisboa, Santarém, Aveiro, Leiria, Castelo Branco, Setúbal, Beja, Viseu e Faro", salienta o comunicado da PSP.

A operação culminou com "a detenção do individuo que se dedicava à aquisição e venda das armas, a constituição de arguido de 10 suspeitos por adquirirem armas proibidas", bem como a apreensão de um autêntico arsenal, que o comunicado discrimina:

  • 26 Bastões extensíveis;
  • 60 Aerossóis de defesa;
  • 8 Petardos;
  • 2 Artefactos pirotécnicos;
  • 1 Saco com 15 gr de pólvora;
  • 59 Munições vários calibres;
  • 2 matracas;
  • 15 cm rastilho;
  • 1 Arma fogo dissimulada em forma de caneta;
  • 90 Munições calibre .22;
  • 1 Faca borboleta;
  • Diverso equipamento informático e de telecomunicações.

O comunicado da PSP assinala ainda que a operação "foi desenvolvida em coordenação com o Departamento de Investigação Criminal da Direção Nacional da PSP, dos Comandos territoriais da PSP de Lisboa, Santarém, Aveiro, Leiria, Castelo Branco, Setúbal, Beja, Viseu e Faro, da Polícia Judiciária Militar e da Guarda Nacional Republicana".