O ministro da Administração Interna disse esta segunda-feira que a PSP deslocou domingo para as Olaias, em Lisboa, os meios necessários «para impor a ordem», mas considerou que os problemas sociais exigem uma intervenção a vários níveis, refere a Lusa.

«Logo que há um acontecimento que ponha em causa a ordem pública terá que ser resolvido como um problema de polícia», afirmou aos jornalistas Rui Pereira, à margem de uma reunião da Confederação Europeia de Polícia (EuroCOP).

Ao final da tarde de domingo, foram ouvidos vários disparos no bairro Portugal Novo, nas Olaias, e as autoridades vedaram o acesso à zona, tendo mobilizado cerca de uma centena de elementos policiais.

Os disparos terão tido origem numa disputa relativa à posse de uma habitação entre grupos de moradores.

O ministro adiantou que a PSP deslocou «de imediato», no domingo para as Olaias, «os meios necessários para impor a ordem absolutamente necessária», tendo sido a ocorrência tratada através do Corpo de Intervenção da Polícia.

«Desloquei-me ao local e verifiquei que a polícia estava a dominar a situação e tudo se mantinha calmo», sublinhou.

No entanto, o ministro da Administração Interna considerou que o problema da segurança é também «multidisciplinar», realçando que «há problemas sociais mais graves que têm que ser encarados» com uma «intervenção a vários níveis».

Como exemplo, destacou os Contratos Locais de Segurança, que já foram assinados com as autarquias do Porto e de Loures.