Um homem foi julgado por difamação e ameaças agravadas a agentes da PSP e a pagar uma multa de 100 euros a um dos agentes pela prática destes crimes. Os factos remontam a 2015, altura em que o agressor foi detido, depois de ameaçar e desrespeitar os agentes de autoridade após uma fiscalização rodoviária.

A TVI sabe, através da acusação a que teve acesso, que o homem recusou identificar-se, quando foi abordado pelos agentes. Ameaçou uma das agentes de autoridade que estava no local dizendo: "Deixa estar, da próxima vez que te apanhar não falho", referindo-se a uma tentativa de atropelamento à agente de autoridade quando se preparava para fugir.

Já na esquadra, disse, ainda de acordo com citações que constam do processo: “Depois ajusto contas contigo. Deixa-me apanhar-te à civil. Ainda me vais pagar uma indemnização”.

O Sindicato Nacional de Oficiais da PSP considera a pena desadequada para os factos relatados na acusação. “Eu não me choca a pena dos 100 euros. Choca-me que a sociedade se sinta confortável com aquilo que é uma pena… (…) um indivíduo fazer isto, a sociedade entende que pagando 100 euros está resolvido. Não estamos a falar de trabalho comunitário, em favor daquilo que ele ofendeu, que foi a comunidade. Estamos a falar de 100 euros”, sublinhou Jorge Resende, do Sindicato Nacional de Oficiais da PSP, em declarações ao programa SOS24, da TVI24.