A GNR vai reforçar este verão, em todo o país, as ações de patrulhamento e apoio, especialmente em zonas de praias, festas, romarias, eventos de grande dimensão e principais eixos rodoviários.

No âmbito da operação Verão Seguro 2018, estará ativo o programa Chave Direta, para garantir a segurança das residências habituais dos cidadãos que se encontram de férias, através da realização de ações de patrulhamento junto daquelas casas na ausência dos seus proprietários.

A adesão ao programa Chave Direta deve ser solicitada pelo menos 48 horas antes da ausência dos proprietários da residência, através do registo disponível ‘online’ em Verão Seguro ou no posto da GNR da sua área de residência.

Nos últimos dois verões, foram registadas 3.278 residências no programa sem nenhuma ocorrência.

Também no âmbito da operação Verão Seguro, a GNR realiza o programa Turismo Seguro, para promover o apoio, a segurança e o combate ao crime contra o turista, nacional ou estrangeiro.

Com este programa, pretende a GNR contribuir para uma estadia pacífica para quem visita Portugal, além de garantir o reforço de patrulhamento especializado com vista ao atendimento, acolhimento e encaminhamento destes cidadãos em específico.

Os militares desenvolverão ainda ações de informação e sensibilização aos turistas, com a intenção de prevenir os potenciais riscos e perigos durante a sua estadia em Portugal.

Além-fronteiras

Para promover e facilitar o policiamento de proximidade com os turistas e no âmbito da cooperação internacional, a GNR irá contar com a presença permanente de três militares da Guardia Civil espanhola e três militares da Gendamarie Nationale francesa, para a realização de patrulhamento misto, nas zonas balneares mais turísticas do Algarve, Lisboa e Setúbal, nos meses de julho e agosto.

A GNR vai também reforçar o patrulhamento nas zonas turísticas espanholas e francesas mais frequentadas pelos portugueses, como Pontevedra (Espanha) e Landes e Estancarbon (França), por intermédio de sete militares.

Haverá ainda um reforço do patrulhamento misto com a Guardia Civil, em território português e espanhol, junto às zonas fronteiriças, em eventos de maior dimensão.