A TVI teve acesso a um áudio que regista o momento em que a polícia aborda o carro parado e sem luzes, no meio de uma rua no bairro da Encarnação, em Lisboa, na madrugada de quarta-feira. A PSP abordou a viatura, o condutor fugiu e uma mulher foi baleada mortalmente.

O áudio a que o programa da TVI "SOS24" teve acesso em exclusivo regista o momento e ajuda a compreender melhor o que aconteceu. O áudio começa no momento em que a equipa de intervenção rápida da PSP aborda a viatura parada na rua.

No som, são percetíveis vozes de polícias que se identificam e mandam parar uma viatura.

Parou!

Parou!

Pare o carro!

Parou!

Alto!

Polícia!

É a polícia!

Pare o carro!

Pare!

Pare o carro!

(tiros)

Pare o carro!

Pare o carro!

(tiros)

Em comunicado divulgado na quarta-feira, o Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP, explicou que o homem conduzia “uma viatura que aparentava corresponder às características" da usada cerca de meia hora antes pelos assaltantes de um multibanco no Pragal, em Almada, não obedeceu à ordem de paragem e tentou atropelar os polícias durante a fuga.

Veja também: 

O condutor acabou detido pela PSP por condução sem habilitação legal, por desobediência ao sinal de paragem e por condução perigosa.

O homem foi constituído arguido, com Termo de Identidade e Residência, depois de ouvido pela Polícia Judiciária (PJ), prosseguindo o inquérito.

A Inspeção-Geral da Administração Interna anunciou a abertura de um inquérito para apurar em que circunstância ocorreu a morte da mulher, de 36 anos.

No mesmo comunicado, o Cometlis conta que, às 03:05, no Pragal, concelho de Almada (distrito de Setúbal), ocorreu um furto por arrombamento, pelo método de explosão, a uma caixa multibanco, após o qual os assaltantes se colocaram em fuga na direção de Lisboa.

“Na Segunda Circular, em Lisboa, no sentido Benfica-Sacavém, foi detetada uma viatura suspeita com as características correspondentes à viatura usada no furto. Os suspeitos que se faziam transportar na viatura, ao detetarem a presença policial, encetaram, de imediato, fuga na direção da Rotunda do Relógio, circulando em diversas vias a alta velocidade e em contramão, colocando em perigo todas as pessoas que ali se encontravam”, relata o Cometlis.

Já nas imediações do Aeroporto Humberto Delgado, refere a nota, “foram efetuados por parte dos suspeitos diversos disparos com arma de fogo contra os agentes da PSP que os perseguiam, ao que estes ripostaram, igualmente recorrendo a arma de fogo”.

Pelas 03:35, na zona da Encarnação, foi detetada por elementos policiais “uma viatura que aparentava corresponder às características da viatura suspeita, cujo condutor desobedeceu à ordem de paragem”, segundo o Cometlis.

“Esta viatura, durante a fuga, tentou atropelar os polícias, que tiveram de afastar-se rapidamente para não serem atingidos e, em ato contínuo, os polícias foram obrigados a recorrer a armas de fogo. Mais à frente, a viatura voltou a desobedecer à ordem de paragem por outra equipa de polícias, tendo sido intercetada pouco tempo depois”, relata o comunicado.

A bordo seguiam o condutor e uma mulher “ferida por impacto de projétil de arma de fogo”, que acabaria por morrer no local.