O comandante metropolitano do Porto da PSP anunciou nesta sexta-feira que a criminalidade grave e violenta e a criminalidade geral diminuíram no primeiro semestre do ano na área daquele comando.

Em 2012, disse, Francisco Bagina, «a criminalidade grave e violenta apresentou uma descida de 4,1% e a criminalidade geral uma descida de 1,3%, tendência que se acentuou no 1º semestre de 2013: com menos 22,7% e menos 10%, respetivamente».

Francisco Bagina, que falava na cerimónia comemorativa dos 146 anos da PSP/Porto, destacou as 17.500 operações desencadeadas ao longo de 2012, onde foram feitas 6.539 detenções, numa média de 18 por dia e com aumento de 35,2% em relação a 2011.

O comandante revelou ainda que, no âmbito da realização de inquéritos de satisfação, a PSP/Porto obteve dos utentes, numa escala de zero a cinco, uma média de satisfação global de 4,04. «No que diz respeito aos parceiros institucionais, [obteve] uma média de 4,06», acrescentou.

Francisco Bagina afirmou que «as referidas práticas e resultados só foram possíveis de manter e alcançar devido aos níveis de organização e forte cultura institucional, muito potenciados pelo grande profissionalismo, disciplina, coesão e espíritos de missão revelados, em permanência (¿), de todos os que servem e serviram no Comando».

«Nem as reconhecidas restrições logísticas conseguiram perturbar a imparável dinâmica dos seus profissionais, os quais souberam vencer as referidas dificuldades, sem qualquer prejuízo para a nossa missão de garantir a segurança, a ordem e tranquilidade públicas», concluiu.

O Comando Metropolitano do Porto da PSP tem à sua responsabilidade uma área de 272 quilómetros quadrados, que compreende nove concelhos e uma população superior a 1,6 milhões.

Para o cumprimento da sua missão, a PSP/Porto dispõe de um efetivo de 3.750 elementos, entre oficiais, chefes, agentes e funcionários com funções não policiais, distribuídos por 11 divisões e 56 esquadras.