Violação do Segredo de Correspondência é o crime em causa, do qual está indiciado um homem de 47 anos, carteiro de profissão, já "com antecedentes criminais pela prática de diversos tipos de ilícito", como refere o comunicado da PSP.

De acordo o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, terça-feira passada, pelas 22h15, na freguesia de Marvila, os agentes detiveram o homem "em flagrante delito".

O suspeito, funcionário no exercício das suas funções como carteiro, havia aberto quarenta e quatro cartas de correspondência, subtraindo do interior de quatro delas a quantia monetária existente", refere o comunicado.

Revistado, a polícia apanhou 175 euros em numerário, "ocultados em diversos locais do corpo".

De seguida, "foi realizada uma busca domiciliária à sua residência, tendo sido apreendido diverso material utilizado na prática criminosa".

Em casa, o homem tinha uma "arma branca de abertura automática, uma faca borboleta e 450 euros em numerário".

O suspeito já compareceu na Instância Local - Secção de Pequena Criminalidade de Lisboa. Tem julgamento para 27 de setembro.