A PSP do Porto deteve, este domingo, sete pessoas por “venda ilegal de aves” e apreendeu 92 pássaros, a maioria pintassilgos, numa operação desenvolvida com outras entidades entre as 08:00 e as 16:00 numa feira no Porto.

Num comunicado citado pela Lusa, o Comando Metropolitano da PSP do Porto revela ter apreendido também, na Feira dos Pássaros do Porto, uma viatura e 200 euros em dinheiro, para além de ter identificado 24 suspeitos.

Entre as 92 aves apreendidas e “devolvidas à natureza no Parque Biológico de Gaia”, 70 eram pintassilgos, 13 lugres, quatro dom-fafes, três chamariz, um verdilhão e um travesso, acrescenta a PSP, que atuou em conjunto com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), a Direção Regional de Alimentação e Veterinária (DRAV) e a Polícia Municipal do Porto.

“Os detidos vão ser presentes junto das Autoridades Judiciárias”, refere a PSP.

Na “operação conjunta”, que “teve como objetivo o combate à venda ilegal de aves junto da Feira dos Pássaros, na cidade do Porto”, a PSP passou ainda dez autos de notícia por contraordenação (multas), relativos à “posse ilegal” de pássaros.

Na iniciativa estiveram presentes “elementos policiais pertencentes ao efetivo da Brigada de Proteção Ambiental da PSP do Porto (BRIPA)”, agentes da 1.ª Divisão Policial, da Divisão de Trânsito, da Divisão de Investigação Criminal e da Força Destacada da Unidade Especial de Polícia – Corpo de Intervenção, Equipas de Prevenção e Reação Imediata (EPRI).

De acordo com a PSP, a estes elementos somaram-se efeitos da Polícia Municipal do Porto e técnicos do ICNF e da DRAV.