Cerca de 200 agentes da Polícia de Segurança Pública estão, desde as 07:10 desta quinta-feira, a realizar uma grande operação para detetar armas ilegais no bairro da Quinta do Mocho, em Sacavém, Loures, disse à Lusa fonte policial.

De acordo com o porta-voz da PSP, comissário Rui Costa, a operação tem como objetivo encontrar armas de fogo e brancas e insere-se numa ação especial de prevenção criminal ao abrigo da lei das armas.

“São 30 buscas domiciliárias que estão a decorrer no bairro da Quinta do Mocho, em Sacavém, concelho de Loures”, precisou Rui Costa.

Segundo o porta-voz, na operação estão envolvidos agentes do Comando Metropolitano de Lisboa e da Unidade Especial de Polícia.

Num ponto da situação, à reportagem da TVI no local, Rui Costa fez um "balanço positivo" da operação até ao momento. 

O agente referiu que as buscas estão a decorrer "sem incidentes".

“Temos até ao momento [09:45] sete pessoas detidas por suspeita de vários crimes, nomeadamente posse de arma ilegal e de estupefacientes”, disse à Lusa o porta-voz da PSP, comissário Rui Costa, adiantando que as buscas já estão praticamente terminadas, mas ainda faltam diligências como a pesagem e a análise da droga apreendida.

De acordo com o porta-voz da PSP, comissário Rui Costa, foram apreendidas “oito armas de fogo, entre caçadeiras e pistolas de calibre 635 e calibre 22, seis armas brancas, além de várias munições”, num primeiro balanço preliminar da operação.

Segundo o último balanço do Comando Metropolitano de Lisboa, foram detidas dez pessoas: sete dos suspeitos foram detidos por posse ilegal de arma, dois por posse de droga e um por imigração ilegal.