“Muitos professores não estão para fazer mais exames, até porque teriam que faltar às aulas”, declarou Mário Nogueira, que referiu ainda “pressões sobre os professores” para que concluam a formação que lhes dá acreditação para serem examinadores da Cambridge, o que, do ponto de vista dos sindicatos, pode ser indicador de que o prazo para realizar a componente oral da prova poderá ser alargado.






“Vamos defender que, quem tem 40 anos de carreira contributiva, deve poder aposentar-se sem qualquer corte na pensão, independentemente da idade”, declarou Mário Nogueira.










“Há uma vontade dos professores para voltar à rua. Pensamos que antes de começar a corrida eleitoral é o momento oportuno de avançar com a manifestação”, disse Mário Nogueira, que admite que “depois de o sistema ter perdido mais de 40 mil professores nos últimos anos, seria sempre uma impossibilidade ter uma grande participação”.