Cerca de 80 pessoas concentraram-se, este sábado, junto do hospital de Portimão, em defesa do Serviço Nacional de Saúde (SNS), e para exigir a reposição das valências clínicas e de serviços nos hospitais do Algarve.

De acordo com a Lusa, a concentração promovida pela Comissão de Utentes da Saúde de Portimão, decorreu junto à entrada principal do Hospital de Barlavento Algarvio, e contou com a presença de autarcas locais e do deputado parlamentar do PCP eleito pelo círculo de Faro, Paulo Sá.

Os manifestantes entoaram palavras de ordem e empunharam cartazes onde se lia: «Não à destruição do SNS», «Não à privatização da saúde» e «Exigimos a reposição de serviços em Portimão"»

De acordo com Pedro Purificação do movimento cívico, a concentração pretendeu «manter a pressão sobre a administração do Centro Hospitalar do Algarve (CHA), para que os serviços hospitalares não sejam mais delapidados».

«Estamos contra a degradação dos serviços nos hospitais. Queremos que a assistência na saúde seja garantida com qualidade a todos os cidadãos e que sejam repostas as valências clínicas retiradas a este hospital», destacou.

A Comissão de Utentes da Saúde de Portimão prometeu continuar a luta «por condições dignas de assistência, contra a falta de profissionais, de material e de medicamentos» nas unidades hospitalares do Algarve.

Por seu turno, o deputado do PCP, Paulo Sá, disse à agência Lusa que a sua presença na concentração visou «mostrar a solidariedade para com a população, na luta pela defesa dos serviços de saúde no Algarve».

«Tem existido uma degradação do SNS e, vim dizer que o grupo parlamentar do PCP está ao lado dos utentes e disponível para, através de iniciativas parlamentares, defender um melhor serviço de saúde para as populações», concluiu.