Cerca de 60 ucranianos manifestaram-se, este domingo, no Parque das Nações, em Lisboa, contra o regime do presidente da Ucrânia e para apelar à União Europeia (UE) para «travar a tirania» de Viktor Yanukovych.

Nem a chuva impediu os manifestantes de se dirigirem à Avenida das Bandeiras, onde envergaram bandeiras de Portugal, da Ucrânia e da UE e exibiram cartazes com imagens da repressão policial sobre manifestantes num protesto em Kiev.

Nos cartazes podiam ainda ler-se palavras de ordem como «Regime de Yanukovych usa o terrorismo contra o povo ucraniano», «Mais de 40 jornalistas sofreram nas mãos da polícia», «Inatividade da Europa incita à violência» e «Pedimos à Europa para intervir de imediato e impor sanções».

Em declarações à Lusa, o presidente da Associação de Ucranianos em Portugal e promotor da manifestação «Europa não fiques em silêncio!», disse que vão enviar uma carta a todos os países da UE a pedir para «ajudarem o povo ucraniano com sanções económicas àqueles que deram origem à situação que está a ocorrer na Ucrânia».

«Temos um Governo que tem todo o poder: a polícia, a procuradoria-geral, os jornais. Está tudo nas mãos do presidente que levou a Ucrânia a esta desgraça económica e política em que agora vive o povo ucraniano», disse Pavlo Sandokan.

Afirmando que na base dos problemas da Ucrânia está a corrupção no país, o presidente da Associação dos Ucranianos em Portugal pediu aos «governos da UE que bloqueiem as contas, os imóveis, as empresas de todas as pessoas que estão ligadas à corrupção na Ucrânia».