Cerca de três centenas de suinicultores estão concentrados junto à Estrada Nacional 1, próximo de Casal da Charneca, no concelho de Alcobaça, numa ação de protesto contra a crise do setor.

“Hoje [sexta-feira], a concentração visa fazer mais uma ação de promoção da carne de porco portuguesa e voltar a chamar a atenção para a crise do setor”, disse à agência Lusa João Correia, do Gabinete de Crise que acompanha a suinicultura.

O protesto foi marcado para as 13:00 e concentrou, no início, de acordo com João Correia, “cerca de mil pessoas” junto à Estrada Nacional 1, próximo de Casal da Charneca, no concelho de Alcobaça, local onde num dos últimos protestos foram detidos dois suinicultores.

“Simbolicamente, escolhemos este lugar para fazer um pequeno arraial, com porco assado, para incentivar o consumo da nossa carne”, afirmou o mesmo responsável, lembrando que se mantêm “ todos os problemas” para os quais os suinicultores têm vindo a alertar.

De acordo com os suinicultores, o setor atravessa uma das maiores crises de sempre, com o preço ao produtor a atingir os valores mais baixos de toda a Europa, o que provocou no primeiro trimestre deste ano uma quebra de produção na ordem dos 40%.

Com perto de 14 mil explorações suinícolas (das quais cerca de quatro mil industriais), o setor representa um volume de negócios de 600 milhões de euros e garante cerca de 200 mil postos de trabalho.