O Conselho Português de Proteção Civil garante que nunca apontou o SIRESP, o sistema de comunicações de emergência, como a causa de morte de dois dos bombeiros nos incêndios do último verão.

Dois bombeiros «podiam estar vivos» se SIRESP funcionasse

Repórter TVI - «Sem rede»

É a reação do conselho às críticas do presidente da Liga de Bombeiros e de um elemento da Federação dos Bombeiros de Viseu, que acusaram o presidente do Conselho de Proteção Civil de «protagonismo fácil».

Acusação que o conselho considera «difamatória» e atentadora do seu bom nome.

Em comunicado, o presidente do conselho diz que, na entrevista à TVI, não atribuiu ao SIRESP a causa das mortes e que salientou apenas que a «existência de comunicações adequadas no teatro de operações poderia ter permitido avisar os bombeiros em risco a tempo de se evitar o trágico acidente».