A Autoridade Nacional de Proteção Civil colocou em alerta vermelho, a partir de sábado, sete distritos do norte do país, face às previsões de tempo quente e seco e vento forte.

A partir das 00:00 de sábado e até segunda-feira estarão em alerta vermelho, para o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais, os distritos de Braga, Bragança, Guarda, Porto, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu.

Para as regiões abrangidas serão pré-posicionados meios de resposta aos incêndios, estando previstas equipas de patrulhamento das Forças Armadas nos distritos em causa.

Alexandre Penha, adjunto de operações nacional, disse aos jornalistas que foram também pré-posicionados grupos de reforço, de corpos de bombeiros e de elementos da GNR.

Com o agravamento das condições meteorológicas para o fim de semana, associado ao aumento da temperatura, baixa humidade relativa e, nestes primeiros dias, ao vento, há aumento do risco de incêndio especialmente ao norte do país, nas zonas mais interiores”, disse Alexandre Penha para justificar a passagem a alerta vermelho, o mais grave, que se mantém até ao fim do dia se segunda-feira.

Alerta laranja no resto do país

No resto do país a Proteção Civil agravou também o nível de alerta, que passa a laranja, o segundo mais grave, disse o responsável.

Alexandre Penha alertou que além da elevada temperatura e baixa humidade haverá também pouca “recuperação noturna” dessa humidade devido às “noites tropicais” e adiantou que nos distritos abrangidos pelo alerta vermelho “há proibição para todo o tipo de fogo de artifício”.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera as temperaturas em Portugal continental vão subir no fim de semana, especialmente no domingo, com máximas acima dos 30 graus celsius em todo o país e em alguns distritos a chegarem próximo dos 40 graus.

Esta sexta-feira, também o Ministério da Administração Interna, através de um despacho, impôs uma Declaração da Situação de Alerta para os mesmos distritos, para "o período compreendido entre os dias 18 e 22 de agosto".