A Anacom - Autoridade Nacional de Comunicações vai coordenar as comunicações em situações de emergência de proteção civil, tendo responsabilidades tanto na fase da emergência como na de reabilitação.

Em comunicado esta segunda-feira emitido, a Anacom refere que fica com a incumbência de identificar e caracterizar os recursos de comunicações eletrónicas com utilidade para a proteção civil, em parceria com outras entidades competentes.

A Anacom vai dar apoio técnico aos organismos e serviços responsáveis pela rede integrada de comunicações de emergência, bem como garantir a utilização eficiente do espetro radioelétrico tanto na fase de emergência como na fase de recuperação.

As empresas fornecedoras de redes ou de serviços de comunicações eletrónicas acessíveis ao público cooperam e colaboram no processo, nomeadamente no que se refere à instalação urgente de acessos fixos, à disponibilização de equipamentos terminais do serviço telefónico fixo e do serviço móvel terrestre e via satélite, a recuperação urgente de serviços e infraestruturas afetadas, entre outras funções.

Já os prestadores de serviços postais ficam responsáveis pela articulação dos serviços postais em situações de emergência, também sob a coordenação da Anacom.