A Escola de Empreendedorismo Rural de Penela inicia na sexta-feira a primeira fase do projeto-piloto «Tribet Connect», de apoio à mudança de pessoas da cidade para o campo, que tem por objetivo contrariar o abandono dos territórios rurais. Nesta fase serão quatro os participantes.

«Pretendemos ajudar pessoas que querem sair da cidade para viver num espaço rural. Nesta primeira fase, as pessoas vêm passar um fim de semana a Penela e depois existem mais cinco sessões de acompanhamento por internet", explicou à Lusa Fátima Saraiva, promotora do programa, cujo número de participantes, admite, ficou «aquém das expectativas».

Durante o fim de semana alargado os participantes, com idades entre 30 e 60 anos e oriundos de Lisboa, Figueira da Foz e Coimbra, vão contactar com o meio rural e com profissionais de áreas distintas, partilhar experiências, desconstruir mitos de viver no meio rural e identificar oportunidades de negócio para se fixarem.

«O objetivo fundamental deste projeto, que é pioneiro a nível nacional, é contrariar o problema português do despovoamento do meio rural. Acreditamos que podemos contribuir para melhorar a vida de muita gente que está cansada da vida e do stresse das cidades», sublinhou a promotora.

Numa segunda fase, que deverá ocorrer no final de maio ou início de junho, os participantes voltam ao município de Penela durante uma semana, tendo um contacto mais profundo com as suas atividades de interesse. Depois são acompanhados online durante mais três meses.

O passo seguinte passa por a Escola de Empreendedorismo Rural de Penela apoiar as pessoas na construção de um «modelo de negócio e execução do plano de ação, para que a mudança seja efetiva e o mais confortável possível».

Fátima Saraiva conta que o projeto nasceu da junção das suas duas «paixões: o meio rural e o empreendedorismo»: «Há muito tempo que me questionava: que posso fazer para contrariar o despovoamento de sítios fantásticos que conheço, com um enorme potencial, mas que estão a morrer?»