A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) reiterou esta quarta-feira que vai realizar uma greve entre 01 e 4 de outubro caso a reunião com o Ministério da Educação sobre contagem do tempo de serviço, prevista para sexta-feira, seja inconclusiva.

Esta é uma das ações de luta divulgadas hoje pelo secretário-geral da Fenprof durante o Encontro Nacional de Quadros Sindicais onde esta a ser analisada e será aprovada uma moção a entregar no gabinete do primeiro-ministro.

Mário Nogueira disse ainda que a 5 de outubro, Dia Mundial dos Professores, será realizada uma manifestação em Lisboa.

O compromisso que, se a negociação correr mal na próxima sexta-feira, passa por dinamizar os plenários que serão realizados em todas as escolas na abertura do ano letivo, distribuir aos pais e encarregados de educação um texto explicando por que lutam os professores, garantir uma grande greve na semana de 01 a 4 de outubro e uma manifestação enormíssima a 05 de outubro”, explicou.

Para sexta-feira está marcada uma reunião entre os sindicatos e o Ministério da Educação para negociar a contagem do tempo de serviço dos professores e a Fenprof reivindica a contagem de nove anos, quatro meses e dois dias, mas o Governo já disse que não orçamento para acomodar esta exigência.