O secretário de Estado do Ensino e da Administração Escolar, João Casanova de Almeida, negou esta sexta-feira que apenas três professores tenham entrado para os quadros do Ministério da Educação e Ciência, garantindo que entraram mais 603, «vinculados extraordinariamente».

No final de mais uma ronda negocial com os representantes dos professores, João Casanova de Almeida disse aos jornalistas que «não entraram [só] três professores para os quadros do Ministério da Educação», como chegou a ser noticiado, mas sim 606.

O governante referia-se ao concurso de vinculação extraordinária que decorreu no início deste ano, ao qual concorreram mais de 26 mil docentes, mas no qual apenas 603 ficaram colocados nos quadros do Ministério da Educação e Ciência (MEC).

João Casanova de Almeida negou ainda que tenham desaparecido dos quadros de vinculação do Ministério da Educação 12.003 professores.

Sobre o sistema de requalificação, o secretário de Estado afirmou que os professores entrarão nesse sistema em 2014/15, mas apenas no dia 01 de fevereiro.

«Existem lugares a concurso que podem ser ocupados por professores com ausência de componente letiva durante a maior parte do primeiro período letivo», adiantou Casanova de Almeida. Por esse motivo, prosseguiu, os professores a quem não for atribuída componente letiva deverão apresentar-se às bolsas de recrutamento.

«Apenas esgotados estes procedimentos serão feitas as novas contratações à medida das necessidades reais do sistema letivo», concluiu.