Um inspetor da ASAE vai ficar 120 dias sem carta de condução e pagar 300 euros de multa por circular a 100 quilómetros por hora numa estrada onde não podia andar a mais de 50. O agente da ASAE foi apanhado na manhã de 24 de Dezembro, em Proença-a-Nova, quando conduzia um carro da instituição.

Para evitar a apreensão da carta, alegou estar a caminho de uma investigação policial. Mas isso não demoveu a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, o Tribunal Judicial da Sertã, nem o Tribunal da Relação de Coimbra. As três instâncias entendem que a missão em que seguia não é serviço de urgência.

De acordo com o «Jornal de Notícias», que esta segunda-feira conta a história, o Tribunal da Relação de Coimbra indeferiu o recurso do inspetor, entendendo que não era motivo para tanta velocidade, dado que mesmo que o arguido chegasse atrasado ao encontro com os outros inspetores, de onde partiriam para uma ação inspetiva de «considerável envergadura», isso «não poderia nunca colocar em causa o êxito da futura ação».