O Gabinete de Recuperação de Ativos do Norte identificou, no anterior ano judicial, bens no valor de mais de 120 milhões de euros comprovada ou presumivelmente provenientes de atividade criminosa, foi hoje divulgado.

No relatório anual da sua atividade relativo ao anterior ano judicial, hoje publicado no seu site, a Procuradoria-Geral Distrital do Porto acrescenta que aqueles bens imóveis, móveis e aplicações financeiras.

Daqueles ativos, foram apreendidos ou arrestados bens no valor global de mais de 5,5 milhões de euros e liquidados bens no valor de mais de 19 milhões.

O valor dos bens efetivamente confiscados ascendeu a 1 milhão de euros.

Criado em finais de 2012, o Gabinete de Recuperação de Ativos funciona junto da Polícia Judiciária e tem como missão proceder, por determinação do Ministério Público, à identificação, localização e apreensão de bens ou produtos relacionados com crimes, a nível interno e internacional.

Cabe-lhe ainda assegurar a cooperação com os gabinetes de recuperação de ativos criados por outros Estados.

No anterior ano judicial, o Gabinete de Recuperação de Ativos do Norte iniciou 32 investigações patrimoniais e financeiras, desencadeadas em inquéritos da área da competência da Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

Esta procuradoria abrange as comarcas de Aveiro, Braga, Bragança, Porto, Porto Este, Viana do Castelo e Vila Real.