“Dos profissionais do corpo prisional que estavam a trabalhar nos dias da greve, a percentagem variou entre os 85% e os 90% de adesão [à greve], ou seja, de todos os profissionais que se apresentaram ao serviço para garantir os serviços mínimos decretados pelo colégio arbitral”, adiantou Jorge Alves.










“Acreditando que isso é verdade, a greve que tínhamos decretado para a próxima semana, de 04 a 07 [de maio], foi desmarcada e vai ser comunicado na próxima segunda-feira às entidades competentes”, adiantou o sindicalista.


“Esperamos que na próxima semana, com esta boa-fé do sindicato, o Ministério da Justiça, de uma vez por todas, fale e diga de sua justiça e diga em que ponto estão os compromissos que assumiram o ano passado, em 2014”, disse Jorge Alves.