O recluso que estava há 33 dias em greve de fome, em Paços de Ferreira, terminou hoje aquela forma de protesto, revelou fonte dos serviços prisionais.

Numa nota enviada à Agência Lusa, a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais não esclarece, porém, se foi autorizada a transferência do detido para um estabelecimento prisional mais próximo da sua área de residência.

Na terça-feira, um representante da Associação Portuguesa de Apoio ao Recluso disse à Lusa que a greve de fome constituía um protesto do recluso, por pretender ser transferido, pedido que não estava a ser deferido pelos serviços prisionais.

O dirigente, que tinha alertado para o estado físico debilitado em que se encontrava o referido recluso, regozijou-se hoje com o anúncio da cessação da greve de fome.