Isaltino Morais pode estar a um passo de regressar a casa. O antigo presidente da câmara de Oeiras foi ouvido esta manhã no Tribunal de Execução de Penas de Lisboa para dizer ao juiz que mantém o pedido para cumprir o resto da pena em casa com pulseira eletrónica.

De acordo com informações recolhidas pela TVI, Isaltino conta com o parecer positivo da Direção Geral de Reinserção Social da diretora do estabelecimento da Carregueira, bem como dos chefes dos guardas prisionais.

Isaltino Morais foi preso a 26 de abril do ano passado. Cumpre dois anos por fraude fiscal e branqueamento de capitais. A lei permite-lhe requerer a adaptação à liberdade condicional logo que estejam cumpridos seis meses da pena.

O Ministério Público tem 10 dias para emitir um parecer. A decisão final caberá depois ao juiz.