Há reclusos a fazer greve de fome no Estabelecimento Prisional de Lisboa já há «alguns dias» e foram impedidos de receber visitas, revelou esta segunda-feira a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais. Sem quantificar quantos são ao certo, a DGRSP fala apenas em «alguns reclusos». 

«Foram colocados reclusos em medidas cautelares, sendo que alguns destes se declararam em greve de fome, estando a proceder-se ao acompanhamento clínico legalmente determinado», esclareceu a entidade, em resposta a uma pergunta enviada pela agência Lusa.

A DGRSP, que não revela qualquer número de reclusos sujeitos a medidas preventivas, acrescentou que os presos entraram em greve de fome «na sequência de um furto no bar de uma das alas do Estabelecimento Prisional de Lisboa».

Aquele organismo sublinhou ainda que foi aberto «processo de averiguações decorrente das infrações disciplinares».