Um guarda prisional de Caxias foi detido nesta madrugada por suspeita de corrupção, confirmou a TVI junto de fonte policial.

No âmbito de uma investigação sobre tráfico de estupefacientes e telemóveis, foram, ainda, realizadas buscas na prisão, incluindo no Hospital Prisional de S. João de Deus, onde o detido exercia funções.

O suspeito tinha sido transferido em maio do estabelecimento prisional para o hospital.

A TVI sabe, ainda, que este guarda prisional já tinha sido punido disciplinarmente no passado por entrar em Caxias com uma arma lícita.

A operação foi desenvolvida pela Brigada de Investigação Criminal da GNR, que se fez acompanhar de dois magistrados do Ministério Público.

O suspeito vai agora ser ouvido por um juiz de instrução criminal para conhecer as medidas de coação.

Nesta mesma operação contra o tráfico de droga, que está a ser realizada pela GNR e PSP em Lisboa, Santarém e Setúbal desde as 04:00, foram feitas outras 19 detenções, no cumprimento de mandados.

Segundo fonte da GNR citada pela Lusa, foram realizadas, até ao momento, 50 buscas domiciliárias, sete buscas não domiciliárias e 37 buscas a veículos, que foram apreendidos.

A mesma fonte da GNR indicou que já foram apreendidos oito quilos de haxixe, o equivalente a 16 mil doses, e mil doses de cocaína.

Na operação, que está a decorrer em Caxias, Sintra, Cascais, Oeiras, Seixal, Abrantes e Entroncamento, participam 410 militares da GNR e 117 elementos da PSP, num total de 527 operacionais das duas forças de segurança.

A operação está a ser acompanhada por um juiz e quatro procuradores do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Sintra.