A PSP deteve há cerca de três semanas, numa ação de combate ao crime violento, em Lisboa, quatro elementos conotados com o grupo de motards Hells Angels e apreendeu diversas armas ilegais, disse à Lusa fonte policial.

Nessa ação policial foram feitas buscas domiciliárias e apreendidas uma pistola-metralhadora de calibre 9 mm (fabrico americano), uma pistola 7,65 mm, um revólver 38 mm e uma pistola 6,35 mm, bem como soqueiras, facas, machados e centenas de munições.

Esta investigação ainda prossegue, sob a responsabilidade da PSP.

Segundo a mesma fonte, dado o elevado grau de letalidade e perigosidade associado ao armamento apreendido, a Unidade Especial de Polícia, nomeadamente o GOE, foi mobilizada para apoio ao dispositivo policial em caso de necessidade de reação imediata para contenção de eventuais incidentes envolvendo esses grupos, estando em estado de prontidão operacional.

Contactada pela Lusa, a Direção Nacional da PSP não quis comentar.

Estas detenções e apreensões ocorreram antes de uma rixa, no sábado, entre dois grupos rivais num restaurante no Prior Velho, em Loures, de que resultaram seis feridos, dois dos quais com gravidade.

Um grupo de cerca de 20 motards invadiu um restaurante para atacar um outro grupo que estava lá dentro. Os dois grupos rivais entraram em confrontos dentro de um restaurante na Rua de Moçambique, tendo utilizado facas, paus e outros objetos, como martelos.

Vários órgãos de comunicação social avançaram que se tratou de uma ação de pessoas ligadas aos Hells Angels contra uma fação de motards rival.