No próximo ano letivo não haverá escolas do primeiro ciclo a fecharem as portas, o que acontece pela primeira vez em 11 anos, informa o «Diário Económico».

Desde 2002 até ao ano passado, foram mais de 6500 as antigas escolas primárias encerradas, sendo que a maioria tinha menos de 21 alunos. As regiões do Norte e do Interior foram as mais afetadas.

O ministério da Educação garante que, pelo menos para já, o «processo de reordenamento da rede escolar está concluído». No entanto, não esclareceu se esta decisão vale apenas para o próximo ano letivo, que arranca em mês de eleições autárquicas.