A primeira edição do Prémio Miguel Portas, que distingue iniciativas sociais e é promovido por um grupo de amigos e familiares do fundador do Bloco de Esquerda, falecido em 2012, é entregue na quarta-feira em Lisboa.

A este prémio concorreram, nesta sua primeira edição, cerca de 60 projetos, revelou a organização à agência Lusa.

No valor de 10 mil euros, o Prémio Miguel Portas, que será entregue na livraria Ler Devagar, na LX Factory, na tarde de quarta-feira, «visa dar visibilidade a reflexões e práticas sociais e culturais em torno das questões europeias e, em particular, do mundo mediterrâneo e de Portugal».

«Miguel Portas deixou um legado de afetos, ideais, princípios e causas e um pensamento abrangente e sempre em construção, fundado num olhar e numa atenção sobre as gentes e as terras. Habituou-nos ainda a uma maneira inconfundível de promover debates plurais e uma reflexão crítica e comprometida com a atualidade deixando-nos marcas de vitalidade e generosidade em múltiplas e diversificadas frentes», lembra a organização.

Miguel de Sacadura Cabral Portas morreu a 24 de abril de 2012, vítima de cancro.

Licenciado em Economia, foi jornalista e esteve ligado à política desde a adolescência, militando no PCP.

Em 1999 fundou o BE, juntamente com Francisco Louçã, Fernando Rosas e Luís Fazenda, tendo sido eleito eurodeputado por duas vezes (2004 e 2009).