A Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais anunciou, esta terça-feira, a abertura de inquéritos de natureza disciplinar a reclusos do Estabelecimento Prisional de Sintra que acusaram consumo de álcool e de estupefacientes.

“A Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais esclarece que o procedimento disciplinar é dirigido a reclusos que se encontram já suspensos do Regime Aberto para o Interior, até à conclusão do mesmo”


A Direção-Geral não quantificou à agência Lusa quantos reclusos foram alvo de inquéritos disciplinares e negou que os comportamentos que deram origem à abertura destes procedimentos tenham ocorrido durante uma festa.

A deteção do consumo de álcool e de estupefacientes aos presos resultou do “controlo que habitualmente se faz aos reclusos trabalhadores”, garante.

Na edição de hoje, o Correio da Manhã noticiou que dois guardas prisionais do pavilhão dos reclusos em regime aberto da cadeia de Sintra se aperceberam de agitação naquele local, perto da 01:00 de domingo, tendo-se apercebido de que no local decorria “uma festa com muito álcool à mistura”.

Dos 99 reclusos daquele pavilhão, doze acusaram álcool, um dos quais apresentava uma taxa de alcoolemia de 1,8 gramas por litro de sangue, refere o matutino, acrescentando que os “12 reclusos foram imediatamente colocados em regime fechado”.

Adianta o jornal que, na segunda-feira, alguns reclusos foram submetidos a exames para despistagem de droga, tendo dois deles acusado consumo de heroína.