Lisboa foi distinguida, esta quarta-feira, em Bruxelas como «Região Empreendedora Europeia 2015», um galardão atribuído pelo Comité das Regiões, e que o presidente da Câmara Municipal, António Costa, considera que premeia o esforço que a cidade tem feito.

Na edição deste ano do prémio, Lisboa foi distinguida - juntamente com a Irlanda do Norte (Reino Unido) e Região Valenciana (Espanha) - pela estratégia desenvolvida para fomentar o empreendedorismo e executar políticas europeias fundamentais como a chamada Lei das Pequenas Empresas (Small Business Act) e a Estratégia Europa 2020 para o crescimento e o emprego.

Sublinhando que é a primeira vez que uma cidade é distinguida com um prémio tradicionalmente reservado a regiões, António Costa considerou, em Bruxelas, que é «particularmente estimulante» receber este galardão, pois recompensa uma «estratégia» definida desde 2011, «de virar muito o município de Lisboa para o incentivo à atividade económica e para uma política de fomento do empreendedorismo».

O autarca apontou que a criação de uma rede de incubadoras permitiu gerar 260 novas empresas, «muitas delas na área da inovação», e cerca de 30% das quais de capital estrangeiro, para sustentar que é possível passar das palavras aos atos e «reagir positivamente nesta época de crise».

«É com muita satisfação que vemos a Europa reconhecer este esforço e a importância de complementar as políticas orçamentais com mecanismos que favoreçam o crescimento e o emprego, não só em palavras, mas em atos, através das empresas, porque são as empresas que podem produzir riqueza e podem criar emprego (...). Demonstra que estamos no bom caminho e que crescimento e emprego não têm que ser meras palavras», disse.

O júri da «Região Empreendedora Europeia» (EER), composto por representantes das instituições europeias e de associações empresariais, reconheceu especificamente o impacto dos esforços realizados pela capital portuguesa para conquistar uma posição no Atlântico como polo de negócios e cidade de «startups», tirando partido da sua situação geográfica enquanto porta de entrada para as Américas, África e a União Europeia.

«Lisboa é a primeira cidade a receber o prémio da EER. A sua estratégia demarca-se pela forma como interliga projetos já existentes em prol do empreendedorismo e da inovação a novas medidas específicas adotadas no âmbito da iniciativa EER», afirmou por seu turno o presidente do Comité das Regiões na cerimónia de entrega do prémio.

Segundo Valcárcel Siso, «a estratégia resultante é um modelo válido para o modo como os municípios e as regiões poderão transformar os objetivos da Estratégia Europa 2020 em ações concretas, adaptadas às necessidades locais».