Um luso-canadiano de London, no Ontário, Canadá, foi distinguido pela Associação de Construção de London (LHBA, sigla em inglês), com um prémio individual pelo trabalho efetuado em causas solidárias.

Isolino Bettencourt de Sousa, de 58 anos, natural de Guadalupe (Graciosa), disse hoje à agência Lusa que o prémio «Mowbray Award», que recebeu no final do ano passado, representa «a preocupação» que tem tido «não só com a comunidade portuguesa, mas no geral» da população.

O prémiot foi atribuído depois de o emigrante português ter ajudado a construir uma habitação que foi vendida para fins solidários em prol de um lar de sobreviventes de cancro, uma instituição que acolhe doentes terminais.

Isolino Sousa foi para o Canadá em 1967 com 11 anos de idade, inicialmente para Mount Brydges (Ontário), mas mais tarde mudou-se para London.

Formado em arquitetura tecnológica, ramo em que trabalha há mais de 35 anos, tem sido o supervisor de projetos da Sifton Properties, uma construtora que conta com mais de 1.200 funcionários.

«Tenho tido a preocupação nas habitações que vou fiscalizando, desde o início do projeto até à sua conclusão, das questões ambientais e económicas, pois temos que pensar no futuro, nos nossos filhos, nos nossos netos», afirmou.

Isolino Sousa também lamentou o facto de as novas gerações quererem «cada vez menos» profissões ligadas à construção civil.

Por isso, tem estado a realizar palestras em escolas da cidade para «incentivar» os mais novos a seguirem aquele «caminho».

Existem no Canadá cerca de 550 mil lusodescendentes ou portugueses, estando a grande maioria no Ontário. Calcula-se que na região de London vivam cerca de 30 mil.