Um casal norte-americano luta pela vida da filha, uma gémea prematura, e pela sua subsistência, muito longe de casa. Para além da dor que sentem pela perda de um dos filhos, precisam do apoio de todos.
 
Kim Spratt estava grávida de seis meses quando resolveram tirar uns dias antes dos gémeos nascerem, mas o inesperado aconteceu: os bébés chegaram muito antes da hora.
 
Hoje Kim sabe que nem deveria ter feito esta viagem.
 
Fred Spratt refere que tiveram muitas consultas, “uma dela dois dias antes de partirem e disseram sempre que sim” e que “os médicos aqui disseram todos é que estavam surpreendidos que nos tivessem deixado viajar”.
 
Hudson e Hayden nasceram prematuros, pesavam 700 gramas cada um. O menino não resistiu e faleceu no dia 24 de maio. A menina continua a lutar pela vida.
 

“Recebi uma chamada ás 5.30 da manhã no dia 24 maio, do hospital...percebi que para me ligarem a essa hora não era boa coisa. ‘Não sei se querem vir agora ou mais tarde?’ Fomos para o hospital e foi quando nos deram a notícias. Não o desejo a ninguém. Foi muito duro”, diz Kim Spratt.

 
 
A bebé está na Maternidade Alfredo da Costa, onde os pais passam os dias. Mas não está a ser fácil para este casal de Nova Jérsia. Kim e Fred vão ter que ficar por cá alguns meses até que a menina tenha alta. As contas acumulam-se e vão ter que ficar por cá algum tempo, sem trabalho, sem família e amigos.
 
O casal norte-americano abriu uma página no gofundme e outra no Facebook chamada “Twins in Portugal”, onde aceitam todo o tipo de ajuda.
 

First time mommy gets to hold baby Hayden!

Posted by Twins In Portugal on Quarta-feira, 3 de Junho de 2015