A Câmara de Baião anunciou esta sexta-feira que vai contrair um empréstimo de dois milhões de euros para custear as reparações dos estragos provocados pelo mau tempo de fevereiro e outras beneficiações.

Segundo a autarquia, entre 12 e 14 de fevereiro os prejuízos ascenderam a 1,5 milhões de euros no conjunto dos bens públicos e privados. Só nos bens da câmara municipal os estragos estimados são de 750.000 euros.

Assinala-se também que a verba decorrente do empréstimo será parcialmente afetada às "obras mais emergentes de reparação de muros, estradas e espaços públicos ".

O empréstimo só será utilizado, "se vier a ser mesmo necessário, podendo, portanto, não ser utilizado na totalidade", lê-se num comunicado do Município.

Segundo o documento, esta operação financeira só "é possível graças à boa saúde financeira da Câmara de Baião, que tinha, no final de 2015, uma dívida total de 4,6 milhões de euros", muito longe do limite de endividamento que é de cerca de 17 milhões.

Este empréstimo permitirá também libertar recursos do orçamento municipal para apoiar as freguesias que sofreram danos causados pelo mau tempo em estradas, muros e outros bens".

Parte da verba servirá, por outro lado, para repavimentar e beneficiar estradas e outras vias de comunicação que se encontravam já com sinais de degradação.

O financiamento servirá ainda, acrescenta o Município, "para avançar com investimentos importantes previstos no Plano de Atividades e Orçamento para 2016, e que se espera venham a ter comparticipação pelos fundos comunitários".

Requalificação de equipamentos escolares e de património cultural, criação dos novos centros comunitários, obras de regeneração urbana, espaços de lazer, desporto e ambiente investimento na eficiência energética são outras intervenções que vão absorver cerca de 820.000 euros do empréstimo.