Nove crianças que participavam num campo de férias na Praia de Mira foram esta quinta-feira socorridas por uma equipa médica do INEM por apresentarem um quadro clínico compatível com uma intoxicação alimentar, disse o comandante dos Bombeiros de Mira.

Segundo o comandante Nuno Pimenta, os Bombeiros de Mira e uma equipa médica do Instituto Nacional de Emergência Médica de Portugal, apoiados por uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER), ocorreram ao local a meio da manhã, as crianças, "todas na casa dos dez anos", apresentaram um quadro clínico de vómitos, diarreia e mal-estar.

Antes da chegada ao local das forças de socorro e da Proteção Civil municipal, um dos jovens foi transportado "por precaução" ao Hospital Distrital de Aveiro, onde se encontra a recuperar. Os restantes jovens estão a ser "objeto de uma triagem no local" feita pelos médicos do INEM.

O campo de férias estava a decorrer nas instalações da Casa da Sagrada Família (conhecida na região como a casa das Zitas), mas a organização pertencia a uma associação independente, sem qualquer relação com a instituição religiosa que aluga quartos para férias à saída sul da praia.

Para além da assistência prestada às crianças, as equipas médicas, de proteção civil e da GNR que se encontram ainda no local estão a tentar apurar o que poderá ter corrido mal.

Autoridades sanitárias investigam intoxicação alimentar

As autoridades sanitárias estão a conduzir uma investigação epidemiológica para apurar a causa da intoxicação alimentar de nove crianças numa colónia de férias na Praia de Mira, revelou hoje o Delegado de Saúde Regional do Centro.

Em nota divulgada hoje à tarde, intitulada "Casos agrupados de gastroenterites", o Delegado de Saúde Regional do Centro confirma "a existência de nove casos de doença por suspeita de Toxinfecção Alimentar" ocorridos na colónia de férias da Casa da Sagrada Família na Praia de Mira.

"Ontem [quarta-feira], dia 11/07/2018, ocorreu o primeiro caso numa criança do sexo masculino com 11 anos de idade que apresentou febre, vómitos, diarreia e dores abdominais cerca das 22 horas, pelo que foi transportada para o Hospital Distrital de Aveiro. Foi tratada com medidas de suporte à base de hidratação, tendo os sintomas regredido espontaneamente com recuperação integral do estado de saúde e regresso ao domicílio cerca das 4h00 da manhã de hoje, dia 12/7/2018", revela o Delegado.

A autoridade sanitária confirma ainda que durante a manhã de hoje foram registados "mais oito casos de doença ligeira em crianças com idades compreendidas entre os 6 e os 11 anos dos quais quatro apresentaram vómitos e os outros quatro apresentaram apenas dores abdominais".