A Câmara de Cascais informou esta quinta-feira que as análises feitas à água do mar da Praia de Carcavelos, que ficou interdita a banhos na quarta-feira, revelaram a presença de micro organismos que provocam alergias.

«Excessiva presença nas águas de micro organismos marinhos que, em determinadas condições climatéricas, nomeadamente calor excessivo, libertam substâncias potencialmente causadoras de alergias a pessoas mais sensíveis», revelam as análises realizadas pela Câmara de Cascais.

A autarquia sublinhou que não há registo de outras ocorrências em outras praias do concelho, circunscrevendo-se o problema apenas à Praia de Carcavelos.

«A presença destes micro-organismos foi confirmada, até ao momento, apenas e só em parte da Praia de Carcavelos, com maior incidência na zona nascente (forte de São Julião da Barra)», lê-se num comunicado enviado hoje pela autarquia.

A Câmara de Cascais refere ainda que está a aguardar os resultados das análises recolhidas por outras entidades competentes e que, por isso, continua a desaconselhar a ida a banhos.

«Até que as autoridades responsáveis se pronunciem e até que esteja completamente afastado o cenário de presença destes micro-organismos nas águas da Praia de Carcavelos, a Câmara Municipal de Cascais desaconselha a ida a banhos em Carcavelos», alertou a autarquia.

O comunicado dá ainda conta de que, de acordo com o corpo de Nadadores Salvadores e com o Hospital de Cascais, não foi registado nenhum caso que motivasse intervenção médica.

A Praia de Carcavelos esteve, na quarta-feira à tarde, interdita a banhos, depois de duas dezenas de banhistas terem apresentado «queixas de prurido».

A interdição foi levantada hoje, mas, quer a Câmara de Cascais, quer a Polícia Marítima desaconselharam a ida a banhos a «pessoas mais sensíveis e crianças».