Dezenas de populares aguardaram a chegada ao tribunal de Vila de Conde, nesta quarta-feira, do autor confesso do quádruplo homicídio na Póvoa de Varzim, chegando a empurrar os agentes da autoridade que ali se encontravam.

O homem, de 42 anos, vai ser ouvido pelo juiz de instrução para aplicação das primeiras medidas de coação e chegou a tribunal sob proteção policial.

No exterior, os ânimos exaltaram-se, com dezenas de pessoas à espera de Paulo Silva junto às entradas principal e traseiras do tribunal.

Detido na quinta-feira em Valença, depois de balear mortalmente a ex-mulher, um ex-enteado e os ex-sogros, confessou a autoria dos crimes à Polícia Judiciária.

De acordo com comunicado divulgado pela PJ, as quatro mortes ocorreram na sequência de " conflitos com a posse de terrenos e o recebimento das respetivas rendas".

As quatro vítimas encontravam-se num café, do qual eram proprietárias, na freguesia de Estela, na Póvoa de Varzim. Um menor, de 16 anos, filho do homicida sofreu ferimentos ligeiros.