A polícia angolana confirmou esta sexta-feira à Lusa a detenção, nos últimos dias, de quatro suspeitos do homicídio com violência de um cidadão português, durante o assalto à sua residência, nos arredores de Luanda, a 20 de abril.

De acordo com fonte do comando provincial de Luanda da Polícia Nacional, as quatro detenções aconteceram "ao longo da semana", depois de seguidas algumas pistas do crime.

"De acordo com a informação que os suspeitos passam, foi roubo. A intenção era apenas o roubo, mas a vítima terá resistido, eles avançaram mais e acabaram por lhe tirar a vida", explicou a mesa fonte.

O crime terá sido perpetrado na sequência de um assalto à residência do português António Guerra, de 56 anos, no bairro dos Pescadores, em Cacuaco, Luanda.

"Foi apreendida com os suspeitos uma arma e alguns dos bens que levaram da casa do cidadão português", disse ainda a mesma fonte da polícia.

Por ter reagido ao assalto, o português, natural de Cascais e residente em Angola pelo menos desde 2012, foi morto com violência, tendo os assaltantes levado alguns equipamentos eletrónicos, como telemóveis e tablets, entre outros.