Três pessoas foram agredidas com armas brancas durante a madrugada, no Porto, revelou hoje a Polícia de Segurança Pública (PSP), que salientou terem sido efetuadas cinco detenções por agressões a agentes no distrito.

De acordo com o oficial de dia do Comando Metropolitano do Porto, a situação mais grave da noite de São João deu-se pelas 02:20 na rua de Miragaia, no Porto, onde um homem esfaqueou outro no abdómen com gravidade, tendo depois fugido por entre a multidão, enquanto a vítima viria a ser transportada para o hospital de Santo António já inconsciente.

Vinte e cinco minutos mais tarde, na esplanada do Castelo, dava-se uma outra situação de agressão com arma branca, quando um grupo de cerca de cinco homens abordou e esfaqueou uma pessoa, sem que se tivessem apoderado de nada. O mesmo grupo viria a agredir outro indivíduo mais tarde, tendo ambos sido assistidos no hospital de Santo António, de acordo com a PSP.

O Comando Metropolitano do Porto registou ainda três agressões a agentes, das quais resultaram cinco detenções, quatro no concelho e uma quinta em Vila do Conde, onde um homem de 25 anos foi detido por agredir um elemento policial pelas 05:15.

Horas antes, em frente à estação de comboios de São Bento, no Porto, foi chamada uma equipa de intervenção rápida devido a confrontos entre sete pessoas no local.

Um dos envolvidos na situação «tentou impedir que a polícia interviesse» e pontapear os agentes, vindo a ser detido.

Também durante a madrugada, na baixa do Porto, dois homens e uma mulher chamaram a polícia por terem sido alegadamente agredidos por um funcionário de um estabelecimento e, na sequência do registo da ocorrência pela PSP, insurgiram-se a exigir que o visado fosse levado para a esquadra.

A partir desse momento, ameaçaram os agentes presentes e houve uma tentativa de agressão, tendo a mulher arranhado e atingido um dos elementos da PSP com a mala, pelo que foram os três detidos.

A PSP registou também uma outra situação, em Vila Nova de Gaia, quando um homem ia a atravessar uma passadeira e foi atingido por disparos de uma arma de «airsoft», que lhe chegaram a furar a camisola e causar dois hematomas, mas sem que os responsáveis pelos disparos tivessem sido identificados.