O Instituto da Mobilidade e dos Transportes (ITT), no Porto, tem apenas dois funcionários para atender uma média de 200 pessoas por dia. Os utentes que diariamente se deslocam ao instituto têm de enfrentar longas filas de espera e, por isso, a revolta e o desespero são uma constante.

Todos os que vão tratar da carta de condução são afetados. O problema ganha maior dimensão dado que muitas pessoas deslocam-se de fora da cidade do Porto.​

Como esta é uma situação frequente, quem já está a par do problema opta por se deslocar ao instituto logo de manhã. Por isso, as filas de espera começam a formar-se bem cedo. Quem chega mais tarde, espera e desespera.

Uma equipa de reportagem da TVI testemunhou a situação, esta quarta-feira. Passava pouco tempo das 14:00 e já muitas pessoas estavam a desesperar pela demora no atendimento.