O comandante da Capitania do Porto do Funchal, Félix Marques, confirmou hoje um incidente no mar que envolveu um praticante de windsurf e o navio "Lobo Marinho", que procedia da ilha do Porto Santo.

Segundo Félix Marques, o windsurfista, de 38 anos de idade e natural da Madeira, não sofreu danos corporais.

O comandante reconheceu que o windsurfista deve ter apanhado "um grande susto", porque "ser quase abalroado pela proa de um navio não deve ser coisa boa".


O navio, que provinha da ilha do Porto Santo, na zona do Galomar, no Caniço de Baixo, no concelho de Santa Cruz, ter-se-á cruzado, pela proa, com um windsurfista que "caiu ao mar e ficou algum tempo sem ser visto".

O comandante do "Lobo Marinho", conta Félix Marques, "desligou as máquinas do navio e iniciou os procedimentos de busca e, quando a ondulação passou, foi então avistado o jovem praticante de windsurf".


Entretanto, a embarcação "Bonita da Madeira", que navegava nas proximidades, foi ao encontro do jovem, tendo-o recolhido e, depois, transbordou-o para o salva-vidas da Capitania do Porto do Funchal que o trouxe para a marina do Funchal.

A Capitania do Porto do Funchal vai abrir um inquérito a fim de averiguar o que se passou "ouvindo o comandante do navio e o jovem surfista".


Segundo Félix Marques, "o mar não estava revolto apesar do vento soprar com algumas rajadas".