A Porto Editora inicia, nesta segunda-feira, a primeira volta para a escolha de "A palavra do ano”, começando a receber, no site www.palavradoano.pt, as propostas de palavras que possam vir a integrar a lista das dez finalistas.

“Através deste site, cada pessoa pode propor aquela que lhe parece poder vir a ser a palavra do ano de 2015”, explicou à Lusa fonte da Porto Editora, que desde 2009 organiza este concurso.

“Em 2009 foi esmiuçar, palavra que ganhou notoriedade no âmbito de uma rubrica televisiva dos comediantes Gato Fedorento”, lembrou a mesma fonte.

“Esta primeira fase de auscultação pública durará até ao fim de novembro, depois, nos primeiros dias de dezembro, será anunciada a lista das dez palavras candidatas à Palavra do Ano 2015, abrindo-se a votação naquele site até ao final do ano”, explicou.

"As sugestões recebidas são cruzadas com uma lista alargada que assinalámos ao longo do ano, e é deste cruzamento que sairão as dez palavras finalistas", acrescentou a editora.

O anúncio da palavra eleita será feito “nos primeiros dias de 2016”.

A “esmiuçar” seguiu-se, em 2010, "vuvuzela", palavra escolhida, “muito provavelmente, por este objeto ter sido largamente mediatizado durante o Mundial de Futebol disputado naquele ano, na África do Sul”.

Em 2011 foi "austeridade", palavra que "entrou em força nesse ano e, infelizmente, ainda se mantém muito presente”, e, em 2012, foi "entroikado", um neologismo que "refletia bem o estado de espírito da generalidade dos portugueses”, segundo a mesma fonte.

Em 2013, a escolha recaiu sobre "bombeiro", “uma homenagem feita pelos portugueses, num ano que ficou tristemente marcado pela perda de muitas vidas no combate aos incêndios que se verificaram no verão”.

No ano passado, a palavra escolhida foi "corrupção", devido "aos casos de suspeita de corrupção conhecidos ao longo do ano, em diferentes setores da sociedade, envolvendo entidades e personalidades públicas”.