O incêndio na zona de Alqueva ficou dominado "por volta das 07:00", mas mobiliza, ainda, um total de 248 operacionais, apoiados por 85 veículos, de acordo com a Autoridade Nacional da Proteção Civil.

O fogo, que lavrava desde as 15:17 de segunda-feira, chegou a ter três frentes ativas e progrediu para um "local de difícil acesso aos meios de combate terrestres”, explicou a Proteção Civil à Lusa.

Pelas 23:00 de segunda-feira chegaram reforços, já que foram mobilizados meios de Lisboa e Setúbal.

O vento, que soprava "violento", não ajudava, como descreveu o Comandante dos Bombeiros de Évora à TVI24

O fogo destruiu áreas de mato, eucaliptal, montado e pasto na Serra do Meio, freguesia de Alqueva, no concelho de Portel, distrito de Évora.

O incêndio não colocou habitações em risco, mas cerca de 1.300 hectares de montado e mato foram destruídos pelo fogo, segundo as estimativas das autoridades, disse à agência Lusa fonte da GNR.