O número de habitantes em Portugal desceu em 2016 relativamente a 2015, com menos 31.757 pessoas, mantendo-se a tendência de decréscimo da população, que se agravou nos últimos três anos.

Segundo dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em 31 de dezembro do ano passado, a população residente em Portugal foi estimada em 10.309.573 pessoas, menos 31.757 na comparação com 2015.

Este resultado traduziu-se numa taxa de crescimento negativa de 0,31% e reflete a conjugação dos saldos natural e migratório negativos.

Nos últimos sete anos, a população de Portugal reduziu-se em 264 mil pessoas, acrescenta o INE.

Segundo o INE, registou-se um novo aumento do número de nascimentos (87.126 nados-vivos), contudo esse aumento foi insuficiente para compensar o número de óbitos (110.535), mantendo-se o saldo natural negativo (-23.409 em 2016, comparado a  23.011 em 2015).

Apesar da diminuição do número de emigrantes e da estabilização do número de imigrantes continuou a verificar-se um saldo migratório negativo (-8.348), ainda que mais atenuado comparativamente com 2015 (-10.481).

O envelhecimento demográfico acentuou-se: face a 2015, a população com menos de 15 anos de idade diminuiu para 1.442.416 (-18.416) e a população com idade igual ou superior a 65 anos aumentou para 2.176.640 pessoas (+35.816); a população mais idosa (idade igual ou superior a 85 anos) foi estimada em 285.616 (+12 234).

Em 2016, a idade média da população residente em Portugal situou-se em 43,9 anos, tendo aumentado cerca de 3 anos na última década.