Um condutor fez provocou o pânico na Ponte 25 de Abril, esta quarta-feira, pelas 16:00. Fez inversão de marcha na ponte e apontou uma arma aos polícias e aos outros condutores. Acabou detido e foi depois transportado para o hospital para uma avaliação psicológica.

O homem vinha no sentido Almada-Lisboa. Passou as portagens, fez inversão de marcha na zona do garrafão e saiu do carro com uma arma apontada à cabeça. 

Segundo o comissário da PSP Rui Costa, o indivíduo, de 45 anos, estava visivelmente exaltado quando foi detido, 

"Gerou-se ali alguma confusão. a polícia foi rápida a chegar ao local. O homem não estava bem psicologicamente. Foi possível manietá-lo e retirar-lhe a arma e assim resolver esta situação que pôs em alerta as pessoas e os utentes da Ponte 25 de Abril"


Depois de detido, as autoridades perceberam que se tratava de uma arma de alarme e não de fogo.  

A inversão de marcha não provocou qualquer acidente na ponte. 

Logo no local, foi feita uma primeira avaliação psicológica e "aparentemente, não estava no seu perfeito juízo". Foi, depois, encaminhado para o hospital.

Há dois cenários possível: ou pode ser acusado de um crime, ou pode ser considerado inimputável, não podendo ser responsabilizado pelo seu ato.