A concentração de ozono poderá atingir, na sexta-feira e no sábado, na região de Lisboa e Vale do Tejo, valores com efeitos nocivos para a saúde, informou esta quinta-feira a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR).

Em comunicado, a CCDR de Lisboa e Vale do Tejo indica que prevê, para os referidos dias, níveis elevados de ozono na região, que poderão ultrapassar os 180 microgramas por metro cúbico, definidos «como limiar de informação ao público para este poluente».

Segundo a nota, para os valores previstos, sobretudo durante a tarde, o ozono «pode provocar efeitos nocivos na saúde humana», especialmente em crianças, idosos, asmáticos e pessoas com outras doenças respiratórias ou cardíacas.

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo aconselha a que os grupos mais sensíveis da população «reduzam ao mínimo a atividade física intensa ao ar livre durante este período e evitem a permanência no exterior».

A entidade avisa que a exposição ao poluente afeta as mucosas oculares e respiratórias, podendo ocorrer tosse, dores de cabeça e de peito, falta de ar e irritações nos olhos.